Esvaziamento da quinta de Carnaval na Barra preocupa empresários; nenhum bloco desfila neste dia

Publicado em 07/01/2018 às 09:14h

A pesar de a Central do Carnaval ter registrado alta de 20% na comercialização dos blocos que ainda desfilam no Carnaval de Salvador, a quantidade de agremiações está a cada ano menor. Prova disso é o esvaziamento do circuito Dodô, o Barra-Ondina, em especial na quinta e terça de Carnaval. Levantamento do jornal A Tarde dá conta de que nenhuma agremiação vai desfilar na quinta de Carnaval, e que na terça apenas o Camaleão, Filhos de Gandhy e Largadinho vão sair na terça. Com isso, o empreseriado tem se mostrado preocupado. 

Para reforçar o primeiro dia de folia, a prefeitura vai mudar de sexta para quinta de Carnaval o desfile do Furdunço na Barra, mantendo o desfile no Campo Grande no domingo. Além disso, também está mantido o Furdunço que acontece no domingo que antecede o Carnaval. 

O empresário Joaquim Nery, da Central do Carnaval, acredita que existe, sim, o esvaziamento e que altas taxas cobradas pelo poder público e falta de patrocínio contribuem para isso. Já Isaac Edington, presidente da Saltur, afirma que esse esvaziamento tem obrigado o município a investir em mais atrações independentes, que desfilam sem cordas, e defende o equilíbrio entre bloco, camarote e trios sem corda. Já Paulo Miguez, especialista no tema, afirmou que não há crise do Carnaval, mas sim do modelo, e destaca o fenômeno como “parte da crise”. Pedro Costa, presidente do Conselho do Carnaval, afirmou ao jornal que “atrações independentes de peso” serão contratadas pela prefeitura.

Publicidade

⇑ Topo